-VOTUPORANGA-SP / DEZEMBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

terça-feira, 13 de setembro de 2011

LIBERDADE DE IMPRENSA E O CONSUMIDOR

Sérgio Gibim Ortega

O Poeta Gibim por ter publicado sobre o que consta dentro da Lei, sobre dois Açougues de Votuporanga, onde relatava que em um dos açougues, o funcionário queria empurrar só gordura, e no outro açougue, teve a compra de coraçãozinhos de frango ranço. Tudo foi relatado no respeito e dentro da Lei do Consumidor. Mesmo que o direito de especificar os nomes e a razão social, este poeta não o fez.

Apenas para levar a informação aproximada ao bom comportamentos de vendas e expressar o direito de um consumidor lesado. Tudo feito dentro da educação. O mesmo, qualquer empresa tenha o seu direito de resposta aqui neste Jornal, ou blog, considere como quiser, onde muitos reclamados vieram já à se expor o seu direito educadamente ou não, o poeta aqui publicou. Sem que haja a difamação, sem xingar ou agredir fisicamente com palavras.

O COMENTÁRIO DE UM ANÔNIMO
Segundo comentários de um anônimo, agrediu fisicamente à este poeta com palavras de baixo nível, como relata a publicação anterior que este poeta tenha respondido.
O Poeta Gibim teve foi à TV TEM, e considera se liberado a por vídeos sobre a reportagem, desde que não seja mudado seu conteúdo, onde a mesma reportagem meses depois, vinha a falar de açougues, de Direitos do Consumidor. E por isso o poeta mostrou ainda para reforçar o que açougues fazem com a gente.

Segundo advogados consultado pelo Poeta Gibim, não tem nada de errado. E o difamado com comentários anônimos que vierem ferir a integridade física, palavras ofensivas, como à este poeta, a pedido da Justiça poderá ser rastreada no GOOGLE.

O poeta dá o direito de livre expressão de resposta com educação, e mesmo assim, um comentário de difamação foi aqui divulgado. Está guardado no e-mail para um possível rastreamento a quem quer que seja, que talvêz nem possa ter vindo do açougue. Porque como já disse, tentando levar em consideração o bom atendimento ao açougue, este poeta que foi chamado de cara de pau, voltou a entrar no açougue, e com total provas do pai que foi acompanhado, onde o poeta não estava comprando, e foi difamado que se encontrava sem dinheiro para comprar no nome do pai.

Para tudo isto, se for verdade, e este poeta vier a ser processado, vai ser rastreado o e-mail anônimo difamador, onde o poeta denunciará todas as compras que tenha feito sem notas a Receita Federal. Onde foi passado cartões e comprado à vista.

POR QUE PUBLICAR UM COMENTÁRIO ASSIM SE TALVEZ NEM SEJA DO AÇOUGUE
Este poeta vendo as informações feitas, mesmo que conspirada por outra pessoa, a hora datada e que minutos após o poeta sair do açougue, foi postado ao Blog do Poeta Gibim. E informações confidênciais fez com que este poeta publicasse esse comentário difamatório e mentiroso.

O DIREITO DE IMPRENSA POR SER UM BLOG
A atual Lei de Imprensa (Lei nº 5.250, de 9 de fevereiro de 1967)
inovou o conceito tradicional de imprensa e nele incluiu os serviços de radiodifusão
e as agências de notícias.
Atualmente, portanto, pode-se afirmar que a palavra imprensa não tem
apenas o significado restrito de meio de difusão de informação impressa, devesse
levar em conta sua acepção ampla de significar todos os meios de divulgação
de informação ao público, principalmente quando através dos modernos e
poderosos veículos de difusão como o rádio e a televisão, cujo alcance sobre a
grande massa é ilimitado.

Se este açougue não tiver haver nada com o e-mail anonimato, eu aqui estou mais uma vez repondo que fiz com minha educação sobre os direitos que fui lesado e os mesmos já perdoados, sem que se prorrogue a discussão.

Este poeta com as considerações finais, diz ao açougue, não se sentir ofendido. Porque foi tudo feito para uma crítica construtiva e que não se deixe levar por outras pessoas influenciadas, porque não tem muita afinidade com o Poeta Gibim. Pessoas que este poeta só procurou ajudar e agora que venham a ser mau agradecidas.

Açougues, poderiam ser piores quando uma pessoa má, leva um produto à Vigilância Sanitária, ou divulga através de correntes via e-mail, o que nunca fiz.

Compreenda, que se voltei a entrar novamente em vosso estabelecimento, foi porque pensava o melhor e nunca o pior. Porque vejo ser boa sua pessoa, e na pessoa de seu pai. E se fiquei insatisfeito no momento da raiva, os dois atendimentos feitos foi por funcionários. Por isso, não leve em consideração. E por ter estado em seu estabelecimento, não veio a me cobrar pessoalmente os assuntos acontecidos. Já reirei também os nomes indicados que possam lhe afetar. Acredito que estou ficando boa pessoa e o lesado vou ser eu sempre... Aqui eu divulgo sempre que for lesado por empresa ou alguém, é só observar por todo o blog. É que eu sempre acredito numa melhora e como uma arreparação de danos. Porque é ruim gastar a um produto, quando não fica satisfeito. E assim encerro dizendo que muitos empresários perdem o contato com clientes por pouca besteira, ou ignorância. Saudação!

NOTÍCIAS RELACIONADAS
TEM AÇOUGUEIROS QUE SÓ QUER VENDER A GORDURA PRA GENTE

TV TÊM FALA SOBRE AÇOUGUES QUE EMPURRAM CARNE COM MUITA GORDURA NOS CLIENTES

Nenhum comentário:

ESSE TEMPO

                  Sergio Gibim Ortega Eu vejo cada história passar pelo tempo... Tempo de infância, um tempo que passou. Lembranças ja...