-VOTUPORANGA-SP / DEZEMBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

ADEUS MINHA KODAK



Sérgio Gibim Ortega
Esta máquina deixa saudade. Sei que não vou mesmo encontrar um assistente técnico competente para concertar esta Kodac C330, muito menos em Votuporanga. Antes mesmo de procurar já sei a resposta que vão dar. “Não tem mais concerto”. Infelizmente é o caso igual de vídeo cassete, quando procurei. “Saiu de linha”. Disse um japonês em Votuporanga, com o nome daquele lugar. Isto é Brasil.
Então deixo com saudades esta máquina que tirou ótimas fotos. A Fábrica Kodak fechou em JANEIRO DE 2012 por não acompanhar a tecnologia digital. Mas, outras marcas não terão foto tão boas, igual esta famosa marca que acabei de fotografar esta foto aqui, apesar de ser uma pequena filmadora.
Quer um conselho de um poeta?  A partir de hoje você saberá porque o meu blog é tão importante pra você ler.
No dia em que comprei esta máquina numa das maiores lojas do Brasil, em que até era funcionário, eles me diziam: “Você está comprando a melhor máquina”. Não me recordo mais o preço, mas sei que hoje seria mil reais. É muito dinheiro pra uma pequena mola miúda escapar, e de repente parar de fotografar, a lente de aumento que sai para fora da máquina travou, e até acabei de quebrar.
No dia em que fui comprar esta outra filmadora ruim, outra maior loja do Brasil de roupas, eles disse, quando pedi uma filmadora de qualidade: “Esta é a melhor filmadora!”. Tornei a perguntar:  “Porque as filmadoras agora são tão pequenas?”. Eles afirmaram: “Não existe mais filmadoras grandes!”. Eles acham que sou trouxa, e hoje analiso. E como as redes de TVS, têm filmadoras profissionais? E como os fotógrafos profissionais tem máquinas potentes. Essas lojas grandes são vagabundas mesmas!
Afinal você aprendeu um tiquinho comigo? Já sabia? Tem que correr atrás! Que existe pode ter certeza! Trouxa fui eu.
Mas esta máquina foi boa pelo seu tamanho mesmo não profissional!

Nenhum comentário:

ESSE TEMPO

                  Sergio Gibim Ortega Eu vejo cada história passar pelo tempo... Tempo de infância, um tempo que passou. Lembranças ja...