-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

terça-feira, 30 de novembro de 2010

FAVELA DO RIO DE JANEIRO É LIBERTA DO TRÁFICO

(Foto William)


Sérgio Gibim Ortega


Soldados do exército invadem a favela e conseguem prender toda droga dos traficantes. Foi a mais bela e corajosa operação realizada do Brasil.
Em outras épocas foram tantos pedidos às tropas e os governantes responsáveis da época negaram e não liberam as tropas. Se fosse ontem era preciso, mais antes tarde do que nunca. Por que será que agora sem mais, nem menos, der repente à justiça acorda e é feita e deixa o Brasil feliz.
É importante o grande passo que os nossos governantes deram, a está mão solidária. Pois muitos filhos não vão talvez encontrar drogas por enquanto para se drogar.
Além da maior tonelada de droga, foram encontrados motocicletas e veículos roubados.
Não cantemos vitória. Pois soldados exibiram suas emoções. E no Jornal Nacional mostraram até fotos de seus filhos. Gente! Não mostrem suas vidas colocando às em perigo. Muito menos os seus filhos. Na realidade os traficantes estão soltos.
Engraçado que na invasão a favela, os militares sabiam que eles poderiam escapar pelo esgoto. Mas não foi feito nada e depois da missão cumprida, vieram falar que eles fugiram pela galeria fluvial. Ou será que deixaram fugir. Ninguém sabe ou não quer, uma vez que a felicidade é enorme de já ter vencido o maior obstáculo de chegar ao todo no Complexo do Alemão.
Alguns soldados foram acusados de abusar de certas pessoas da Favela, quebrando seus pertence ou até roubando. Não é correto dizer que sempre tem uns que não agrada. Outros poderão estar mentindo ao fato de até quem sabe, pode estar do lado das drogas ou a pedido dos traficantes ainda.
O que se sabe é que muitas famílias de bem agradecem a justiça. É uma grande vitória e a mais pura verdade que podemos acreditar agora que a justiça brasileira pode ser feita quando quer. É só acreditar... É só querer.

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...