-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

sexta-feira, 14 de maio de 2010

É preciso denunciar crimes contra animais

Por Daniela Trombeta Dias

(FOTO) Conceição Lizidatti, presidente do Gavas
Já foram muitos os casos publicados por este semanário sobre maus tratos a animais, e mesmo havendo uma lei de proteção e multa de mais de mil reais a quem for pego maltratando animais, ainda há muitos registros em Santa Fé de casos de maus tratos. O último caso foi de um estudante universitário que após chutar um filhote de gato, o colocou em uma sacola e o jogou em cima de um telhado. Ele foi identificado pela Polícia Ambiental e multado, e está sendo processado criminalmente .

Em virtude de este ser um assunto muito importante e interessante, já que implica em maus tratos a vida, nossa reportagem entrevistou a presidente do Gavas – Grupo Santafessulense de Apoio à Vida Animal, Conceição Lizidatti, que falou sobre a necessidade de a população denunciar este tipo de crime.

Conceição enfatizou que é preciso que a população tenha consciência que maltratar um animal, qualquer um que seja, é muita crueldade, considerando que maus tratos são desde machucar, deixar preso, não dar água, comida e judiar constantemente de um animal doméstico. "A sociedade não pode mais tolerar isso, não podemos aceitar essas crueldades, isso é um crime e há uma lei de proteção. Se há pessoas que ferem, e fazem animais sofrerem, elas podem sim fazer isso com outras pessoas, inclusive crianças", disse ela.

Ela também ressaltou a importância das pessoas denunciarem crimes assim. "Em nossa cidade há muitos maus tratos a animais, mas poucas denuncias. É preciso denunciar, a população deve saber que se perceber alguém cometendo crimes desse tipo é só ir até a Polícia Ambiental e informar, que os policiais tomarão as providencias e apurarão o fato" esclareceu.

"Pessoas que gostam de maltratar animais são maníacos. Isso foi o que levantou um estudo da Cia e da Interpol. Segundo essas polícias, foi descoberto que os maníacos assassinos, na infância praticavam atos de crueldades contra animais, entre eles, Francisco de Assis Pereira, conhecido como "Maníaco do Parque", condenado por matar 52 pessoas, que quando criança também machucava animais. Foi comprovado cientificamente que este tipo de comportamento é de transtorno psiquiátrico", explicou Conceição.

Apesar de haver poucas denuncias quanto ao assunto, à punição para esse tipo de crime já é feita pela justiça. Um caso que chama a atenção foi de um agropecuarista que foi condenado pela Justiça de Porto Alegre, a pagar R$ 20 mil de indenização para uma família pela morte de um cão labrador.

Ele confessou que degolou o animal após o mesmo ter matado 12 ovelhas e ferido outras seis de seu rebanho.

O agropecuarista chegou a entrar com um processo na Justiça contra a família do dono do labrador, exigindo indenização pela morte das ovelhas, mas o caso foi julgado improcedente, por falta de provas. Os donos garantem que, além de manso e acostumado a brincar com as crianças, o cão era idoso e sequer teria energia suficiente para atacar um rebanho.

Um dos agravantes considerados pelo juiz foi o fato de o autor também ter degolado a cadela de outra vizinha, que tinha menos de 20 centímetros de altura e se chamava Pituxa, no mesmo dia, e mesmo que o animal tivesse, de fato, atacado os ovinos, a atitude vinda de um ser irracional, que age de forma instintiva, não justificaria a atrocidade perpetrada pelo demandado, detentor de racionalidade

A família pretende doar o valor da indenização a uma organização que cuide de animais abandonados
FONTE-O JORNAL DE SANTA FÉ DO SUL

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...