-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

sábado, 12 de setembro de 2009

O POETA AGENOR


O Poeta Agenor

Da Redação É assim que ele gosta de ser chamado "O Poeta Agenor". O aposentado Agenor Ribeiro Neves, 68, nasceu em Tabapuã, interior de São Paulo. Com três anos foi trazido pelos pais para Votuporanga. Aos 8 anos foi matriculado na escola primária, que frequentou durante uma semana. Segundo ele, as dificuldades financeiras e a distância entre sua casa e a escola fizeram seus pais tirá-los da escola. "Desde esse dia comecei a trabalhar para ajudar no sustento dos meus cinco irmãos - quatro homens e uma mulher", diz. Na vida, Agenor aprendeu um pouco de cada profissão, os ensinamentos eram passados pelo pai e pelos patrões - donos de fazendas na época. Mas enquanto aprendia o ofício de pedreiro, carpinteiro, vigia, agricultor, eletricista e muitos outros, a possibilidade da alfabetização escolar ficava mais distante. Mas como os sonhos nunca morrem, o poeta carregou o de aprender a ler e a escrever no decorrer da vida. Aos 18 anos ele voltou para a escola de ensino supletivo e retomou os estudos. Antes dos 30 anos e ainda solteiro ele tinha se formado no ensino médio. Orgulho para a família e amigos o poeta continuou trabalhando e decidiu não se casar.Casamento aos 50Só aos 50 anos Agenor decidiu casar-se. A escolhida foi a votuporanguense Rosa Pereira das Neves, 61, que teve o nome metaforizado em diversos poemas de Agenor. "Ela tem nome de flor, a mais bela flor", diz apaixonado. Ela é a dona do poema "A Deusa da minha vida", escrito no ano passado.A rimaA vontade de escrever poesia surgiu há pouco tempo, no ano passado. Agenor conta que um dia decidiu colocar no papel tudo que sentia, as aflições, decepções, alegrias e também ideais políticos. Surge aí, O Poeta Agenor e suas rimas. Numa pasta ele arquiva as poucas poesias escreveu, pouco mais de vinte. As inspirações são as mais diversas possíveis - sua vida cotidiana nos bares do bairro da Estação, onde reside há mais de 20 anos, amigos que fez ao longo de seus 60 anos, contos e boatos que lembra desde a infância. Mas o que mais o inspira são as homenagens a Votuporanga e aos políticos que fizeram bem para a cidade. "Faço isso desde a gestão do prefeito Hernani de Matos Nabuco. Faço críticas também, quando acho necessário, mas prefiro as homenagens", conta. Ele lembro de um dos momentos mais emocionante de sua vida - o dia que foi convidado para recitar um o poema "Parabéns Votuporanga" durante a Sessão Solene realizado no último dia 8 de agosto, aniversário da cidade. No bolso esquerdo da camisa ele carrega um bloco de papel e uma caneta para não perder nenhum minuto de inspiração. "Escrevo na rua, em casa, onde as ideias aparecerem", diz. Depois de alguns anos bem vividos e muitos sonhos realizado o poeta parte agora em busca de outra realização - a de publicar um livro com as poesias.(Colaborou Cibeli Moretti)
NOTÍCIA COLHIDA NO JORNAL À CIDADE DE VOTUPORANGA
POETA E ESCRITOR SERGIO GIBIM ORTEGA COLABORANDO PARA DIVULGAR CULTURA E EVENTOS

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...