-VOTUPORANGA-SP / DEZEMBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Erro irrita consumidores de loja em SP


TVs de alta definição e laptops por apenas R$ 9,90. Esmola demais e tem santo que não desconfiou. Era difícil de acreditar. Teve consumidor que tentou, mas não levou a oferta fantástica pra casa.
TVs de alta definição e laptops por apenas R$ 9,90. Esmola demais e tem santo que não desconfiou. Era difícil de acreditar. Teve consumidor que tentou, mas não levou a oferta fantástica pra casa.

Parecia a oportunidade dos sonhos. “No começo, não acreditei muito. Mas depois acabei entrando no site e dei uma pesquisada. Realmente, vi que tinha TV de LCD por R$ 9,90”, contou o estudante Edgar Yamaguchi.

Além da TV, Edgar comprou dois laptops. “Eu pensei que fosse alguma jogada de marketing, algum erro do site ou alguma promoção”, justificou o estudante.

O estudante recebeu os comprovantes das compras por e-mail. O preço anunciado no site da Fnac correspondia a menos de 0,5% do real dos produtos.

À noite, a mesma TV LCD de 46 polegadas era vendida por R$ 5.099,00. Um dos laptops que Edgar tentou comprar estava anunciado por R$ 3.799.

A Fnac disse que pouco depois da meia-noite desta quarta-feira o site da empresa iniciaria uma promoção de DVDs a R$ 9,90 cada. Os preços seriam alterados automaticamente pelo sistema de gerenciamento do site. Mas uma falha na ferramenta de promoção teria alterado também os preços de laptops e TVs de alta definição. Segundo a empresa, o problema foi corrigido imediatamente. Mesmo assim, cem pedidos foram feitos por consumidores.

A empresa afirma que não vai entregar os produtos vendidos pelo preço errado e sim reembolsar os consumidores. O Instituto de Defesa do Consumidor diz que quando uma empresa faz um anúncio errado, mesmo reconhecendo a falha, tem que entregar a mercadoria. Mas este caso é diferente. Quem comprou produtos, sabidamente caros a menos de R$ 10, deveria desconfiar que havia algo errado.

"A discrepância que existe entre o preço visto no site e aquele que a gente imagina que seja do produto oferecido é muito grande. Nossa obrigação, na condição de consumidor de boa fé, é tentar esclarecer se houve esse problema antes de tentar tirar proveito dessa situação", explica o assessor jurídico do Idec, Marcos Diegues.

No mês passado, foi à rede Makro que provocou uma correria às lojas. Por um erro de impressão, um laptop foi anunciado por mil reais a menos do que valia. Em Sorocaba, as máquinas foram vendidas pelo preço do anúncio. Mas em outras cidades, o caso foi parar na polícia porque as lojas haviam se recusado a entregar os computadores pelo preço anunciado.

Para o Idec, o caso é diferente já que não é absurdo supor que um produto seja vendido por metade do valor. "Eventualmente, a pessoa que se dirigiu a essa loja estava muito mais convencida de que aquele preço era uma promoção com desconto do que esta que pretende adquirir uma televisão de 9,90”, completou o assessor.
SPTV 1ª EDIÇÃO

Nenhum comentário:

ESSE TEMPO

                  Sergio Gibim Ortega Eu vejo cada história passar pelo tempo... Tempo de infância, um tempo que passou. Lembranças ja...