-VOTUPORANGA-SP / DEZEMBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

terça-feira, 18 de outubro de 2011

PROCURANDO PALAVRAS

Sérgio Gibim Ortega
Quando a conheci pela Internet, tivemos uma grande amizade. Falamos de diversos assuntos e éramos grandes amigos. Eu senti por ela um grande carinho… Carinho de uma amizade por quem senti algo especial… Carinho de uma amizade por ter alguém que ouve a gente.
Porque ela nunca me disse não…? Porque ela sempre soube me ouvir?
Ha…! Eu fiz poesias meio sem rumo, onde a gente quer dizer algo, mas nunca diz…
Em meio a tantas palavras, eu me perdi, senti como se o meu coração queria.
diser assim:
"- vamos, eu quero ficar com você!"
E ela disse-me, mais forte do que nunca:
"-Por que eu não tenho sorte de encontrar alguém."
E meio sem rumo, perdido nas palavras, acabei convidando-a então, pra sair comigo.
Convidei-a com medo, mesmo teclando, eu estava tremendo… Medo de perder uma grande amizade. Mas eu queria conhecê-la e vê-la, ou olhar em seus olhos, e poder diser, que ela era tão especial, mesmo tão nova na sua idade, mas muito madura em seus pensamentos.
E após convidá-la, ela disse praticamente quase um sim... Disse que tal vêz se tivesse um tempo, sairia comigo.
Mas derrepende então, e com medo da vida e do destino, com medo de um amor proibido… Acabei disendo palavras inesperadas, e assustei ela. Ela disse, que seria melhor a gente se falar então pela Net só.
É! Eu também não sei, mas fico pensando porque as coisas acontecem desse jeito. Uma amizade tão legal que não podemos esquecer.

Mas, se existe um amor proibido, então a gente tem que esquecer mesmo! Não sei...
Eu queria que ela soubesse o quanto ela foi legal e me conquistou com sua amizade...
Depois pra tentar corrigir o erro, tentei arrumar um amigo meu pra ela. Mas nem precisou falar direito, ela não gostou nada. Mas o que me passou em minha mente? Que talvez ela estando com meu amigo, eu iria vê-la mais de perto. Afinal só se conhecer pela Internet, não dava.
É lógico que ela não gostou e qualquer mulher se sentiria mal com isso.
Mas tem horas que a gente se perde nas palavras. E assim eu me perdi... Perdi também uma grande amizade, que apesar da gente continuar conversando pela Net, senti que não foi mais aquela amizade legal e verdadeira
Mesmo assim tem horas que a gente sabe que ta incomodando uma pessoa. E sabendo que a pessoa dificilmente não puxa mais assunto, mesmo assim se a gente gosta, a gente fica persistindo.
Mas talvez a gente não saiba reconhecer uma amizade. E se uma pessoa é tão compreensiva e nos faz apaixonar mesmo.
Todos nós temos uma fraqueza dentro de si e é assim que mais uma vez me senti. Mais fracassado ainda, por talvez ter um amor proibido e que me fez sonhar.
E hoje às vezes fico procurando palavras pra tentar conquistar aquela amizade novamente. Mas, não encontro mais. E fico pensando que é melhor então esquecer... Então, me recordo de uma poesia de alguém que um dia também gostou de mim, e eu não soube entender naquele momento o que é gostar de alguém. E assim me recordando daquelas palavras eu que dizia também:
"-Vamos! Chega de choro e se conforme comigo mesmo, é apenas um amor de fã!"
NOVEMVRO DE 2006

Nenhum comentário:

ESSE TEMPO

                  Sergio Gibim Ortega Eu vejo cada história passar pelo tempo... Tempo de infância, um tempo que passou. Lembranças ja...