-VOTUPORANGA-SP / AGOSTO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

terça-feira, 26 de abril de 2011

AGROMEC DE VOTUPORANGA, CADÊ A NOTA


Sérgio Gibim Ortega

Ultimamente estou me sentindo chateado e humilhado, quando a gente entra em um estabelecimento e não parece ser bem atendido. Sendo assim de uns tempos para cá concluí que a gente tem que publicar estas pequenas coisas que nos fazem sentir-se mal.
Entrei na Agromec, situada a Avenida Nasser Marão filho,4580 para comprar um quilo de adubo de horta. A gente tem que procurar um vendedor e depois de atendido, nem um descontinuo, prossigo quieta para o caixa, a moça entrega o troco e um papel com um carimbinho escrito Agromec. Ninguém fala nada de nota.
A gente deixa pra lá para não ficar sendo humilhado mais ainda. Um outro dia pedi nota fiscal de uma empresa de materiais de construção que ficou de me enviar e não me enviou. Denunciei a Nota Fiscal Paulista, e rapidamente apareceu a nota. Mas a gente perde a paciência e não vou ficar aqui denunciando, procurando, brigando, etc. Agora negou e publico aqui. Arda a quem arder. Ultimamente é o mais pode que sofre este tipo de coisa. Veja na foto o papel que me entregaram. Acredito que a Nota Fiscal é um dever de todos e pronto.
Uma loja que é muito boa pra comprar. E cada pequeno produto que você compra, não sai sem a Nota fiscal. Pode acreditar. É a Cooperativa da rua São Paulo. É uma loja boa e tudo que você compra à vista tem um descontinuo. Então a Coopevo esta de parabéns. Agora a Agromec, queira me perdoar, que chato. Isto não é uma nota. É engraçado ainda, veja o caribinho do papel, está escrito Agromechi, com CHI, ou Agromec é com C mudo? Que isso gente.

2 comentários:

lamparina disse...

Boa noite meu amigo Poeta. Eu já sou seu fã faz muito tempo, você sabe, mas agora tenho que tirar ainda mais o chepéu pra você, pois se comporta verdadeiramente como um cidadão exemplar. É isso aí mesmo, temos que exigir a nota fiscal, pois o empresariado vive de lero lero dizendo que paga muito imposto, que a carga tributária é um exagero (o que eu concordo plenamente), mas se eles realmente pagassem, né? Mas como só emitem nota fiscal se o cliente exigir (e olhe lá), o discurso fica vazio. Você sabe que eu sou caminhoneiro, né? E teve épocas que a gente saia com carga de móveis daqui para o nordeste com parte da carga sem nota fiscal, ou então com a mercadoria subfaturada para pagar menos impostos. O motorista não ganhava nada, além da incomodação de chegar em determinados postos fiscais e perder tempo com vistorias e até com pagamento de multas e complementação dos impostos sonegados. O posto fiscal de Montes Claros em MG e o de Salvador eram campeões nestes quesitos de procurar mercadoria descoberta de NF. Esse pessoal que vive reclamando da tributação são os que mais sonegam. Reclamam pelo hábito, pra parecer que estão pagando tudo certinho. Nós cidadãos consumidores, somos os únicos nesta cadeia entre a produção e consumo que não temos artifícios para escaparmos da tributação alta. O industrial sonega o que dá e não nos repassa o desconto da sonegação. O comerciante sonega quase tudo e não nos passa o desconto, mas nós pagamos os impostos que estão embutidos nos preços dos produtos e não temos pra quem reclamar. Ainda se eles nos repassassem os descontos, ainda vai... Mas eles metem a sonegação no bolso e vivem rindo da nossa cara!!!
Obrigado por esta postagem amigo Poeta. Pra mim não tem nem Lula e nem Obama - Você é o cara!!!

Anônimo disse...

Parbéns Poeta!!! Isso sim que é cidadania... Matou a cobra e mostrou a cobra.

O HUMORISMO DA TV FICA MAIS TRISTE

O ator  Paulo Silvino   morreu  nesta manhã, no  Rio de Janeiro . Seu filho João Paulo Silvino lamentou o acontecido em uma postagem no Fa...