-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

sábado, 10 de julho de 2010

NÃO HÁ JUSTIÇA NESSE BRASIL

Sérgio Gibim Ortega

Às vezes paro para imaginar e não consigo tirar da cabeça, aquela mulher, a Elisa que segundo depoimentos foi morta, desossada e jogada para os cães ferozes.
É um crime que como eu tenho consciência não consigo me imaginar. E não consigo esquecer.
O que o dinheiro faz ou deixa de fazer.
Aquele pai que também jogou a sua filha do prédio.
Às vezes se dizem que o criminoso fica preso tantos anos e às vezes saí pela metade do tempo.
Há tantos que nem preso vão também.
Eu paro para pensar. Porque a justiça tem que ser assim. Se pudesse fazer o mesmo e mostrar ao criminoso a verdade. Jogar eles nos cães ferozes e deixar os cães com fome. Será que eles também não seriam devorados.
Imagino um ser humano, apenas uma vida que é a mais preciosa e ninguém tem direito de tirá-la. Quando chega um psicopata e tira a vida de um ser. Pode ser um inseto, ou um animal. Que direto temos de tirar a vida de alguém.
Se ela uma mulher que estava agindo errado querendo o seu dinheiro, ou se era apenas uma atriz pornô, qual era o direito de fazer um crime tão bárbaro desses.
Se em alguns países há justiça com a cadeira eléctrica, a injeção letal, ou o enforcamento como do Iraque. Mas é apenas a justiça para um ser humano que é o criminoso.
Se em nosso país não existe justiça ou faz de conta que existe.
Apenas assistimos a mídia e vemos as tragédias, os crimes e de braços cruzados seguimos pensando até quando os nossos governantes e autoridades máximas aceitaram estas barbáries, de tirar a vida de alguém da maneira mais nojenta que existe. O nosso país é uma vergonha internacional. Terra sem Lei.

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...