-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Secretaria de Saúde alerta sobre proliferação de caramujos

4/1/2010 11:09:18

Para combater esta praga do verão, a Secretaria determinou que todas as unidades básicas de saúde funcionem como postos coletores

O Secez (Setor de Controle de Endemias e Zoonozes) da Secretaria de Saúde de Votuporanga estão alertando a comunidade para as chamadas “pragas do verão”, entre elas os caramujos africanos. Para facilitar o combate, as UBS – Unidades Básicas de Saúde estão capacitadas para funcionar como postos de coleta destes caramujos e posterior descarte.

Segundo informações prestadas pelo Secez, para combater o crescimento da população de caramujos, é imprescindível a participação da população, principalmente no que diz respeito à limpeza de terrenos. Estes locais são criadouros da melhor qualidade para estes moluscos, que procuram abrigo nas frestas úmidas e com pouca iluminação e em amontoados de material de descarte (entulho), muitas vezes deixados nos terrenos. Este tipo de situação propicia ainda a proliferação das outras “pragas do verão”, como roedores, baratas, cobras, escorpiões, entre outros, que também põem em risco a saúde da população.

Interessados em mais informações podem entrar em contato com a equipe do Secez que atende pelo (17) 34059787.

Perigos
O possível aumento da população do caramujo nos bairros da cidade preocupa a Secretaria de Saúde, porque eleva também a probabilidade da transmissão de doenças que são sérias e que podem levar uma pessoa ao óbito, se não for tratada com presteza. As doenças transmitidas pelo caramujo são: a Angiostrongilíase Meningoencefálica Humana, que provoca a dor de cabeça acentuada e constante, rigidez na nuca e distúrbios do sistema nervoso e a Angiostrongilíase Abdominal que causa perfuração intestinal, hemorragia abdominal, com fortes dores abdominais, febre prolongada, anorexia e vômitos.

O Secez avisa que não se deve consumir ou manipular os caramujos vivos, sem proteção nas mãos, pois a contaminação se dá pelo contato com o muco que este animal secreta, que é onde se encontram os ovos e larvas do parasita responsável pela doença. Nos pomares, o caramujo também contamina verduras e frutas.

Combate
Para capturar os moluscos, a recomendação é de que a pessoa proteja bem as mãos com uma luva, ou na falta deles com um saco plástico, sem furos. Os caramujos encontrados devem ser recolhidos e colocados em uma sacola plástica, dentro da qual se pode jogar sal de cozinha ou cal virgem (não esquecendo que a cal é cáustica e deve-se ter o máximo cuidado com sua manipulação). Depois, basta fechar bem o saco plástico e descartá-lo nas unidades básicas de saúde, que dispõem de tambores reservados exclusivamente para este fim. Para evitar que os caramujos africanos presentes em propriedades vizinhas cheguem ao seu terreno, prepare uma mistura de sabão em pó e água, formando uma calda forte, e espalhe sobre o muro. Refaça esse procedimento a cada três semanas ou após cada chuva.
PREFEITURA DE VOTUPORANGA

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...