-VOTUPORANGA-SP / AGOSTO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

domingo, 5 de julho de 2009

MICHAEL JACKSON - 1958 + 2009

MICHAEL JACKSON * 1958 + 2009

Autor(a): RICARDO DE BENEDICTIS

A morte do super star Michael Jackson, aos 50 anos de idade neste 25 de junho veio trazer a muitas pessoas a noção da fragilidade humana a que todos estamos sujeitos.
Meu primeiro contato com o então ‘garoto prodígio’, deu-se nos anos 1972, quando residia e trabalhava no Rio de janeiro, tendo que sair de casa bem cedo para evitar o trânsito (já congestionado) de Copacabana, Ipanema e Leblon para o centro do Rio, cuja paralisação acontecia a partir das 8:00 horas da manhã, até as 10:00, 10:30, de segunda a sexta-feira e, em sentido contrário (Centro – Zona Sul) a partir das 17:30.
Ia eu, diariamente, do Leblon para Bangu, com o rádio ligado na Rádio Mundial, cuja programação era invejável. As músicas do ainda menino de 13 anos, Michael Jackson eram excelentes e tocavam fundo a nossa alma romântica.
O tempo foi passando, o astro foi se transformando em rei da música pop, uma espécie de referência para os garotos pobres e ricos brasileiros e de todo o Planeta. Ele cantava em shows e vídeoclips com aquela performance de dança de rua, oriunda da garotada americana mais excluída que morava nos guetos das grandes cidades.
Michael Jackson teve transformações importantes em sua vida, tanto física quanto de comportamento que levaram-no a usar artifícios perigosos que só fizeram degradar sua saúde. Primeiro os tratamentos de clareamento de pele, depois as sucessivas cirurgias plásticas faciais, principalmente no nariz o foram degradando, a ponto de ter que usar máscaras em público.
Várias acusações e processos de pedofilia (nunca provados), grandes somas em pagamento de acordos judiciais, tudo isso aliado aos tratamentos exóticos e a sua moradia ainda mais exótica em uma mansão que parecia uma mini Disney World. Depois a compra dos direitos autorais dos Beatles, como se estivesse numa busca cada vez mais frenética pela exposição na mídia. Casou-se várias vezes, inclusive com a filha de Elvis Presley, cujas uniões duraram muito pouco. Era amigo de Elizabeth Taylor e outros grandes astros, a exemplo de Madonna e outros.
O astro, porém, tinha seu lado humanitário. Fez vultosas doações para instituições de câncer e outras doenças infantis, e encabeçou um grande movimento na virada do século, a favor da África sendo autor do hino que era cantado pelos super stars da época, muitos dos quais desencarnaram neste período.
As 16 horas do dia 25 de junho de 2009, o mundo perde um dos seus grandes artistas, que estava vivendo escravizado pelas drogas farmacêuticas, principalmente os analgésicos que faziam-no suportar as dores que lhe eram comuns, desde alguns anos.
Desde a hora da morte de Michael Jackson, só suas músicas passam por minha cabeça. Ontem sentei no computador para escrever e desabafar um pouco, mas não pude. Quem sabe, ainda pela comoção que sua morte prematura trouxe para todos aqueles que teem sensibilidade e compreendem que a fama tem várias facetas. E que a pior delas talvez seja a solidão que é sempre uma companheira indesejável e mórbida!
Adeus Michael Jackson e que Deus o proteja e acolha em Sua Glória!
FONTE-O MELHOR DA WEB

Nenhum comentário:

O HUMORISMO DA TV FICA MAIS TRISTE

O ator  Paulo Silvino   morreu  nesta manhã, no  Rio de Janeiro . Seu filho João Paulo Silvino lamentou o acontecido em uma postagem no Fa...