-VOTUPORANGA-SP / DEZEMBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Fogo destrói Restaurante Camilla’s

21/06/2009 - Danilo Liévana de Camargo
Um incêndio destruiu na manhã de ontem as instalações do Restaurante Camilla’s, que fica na rua Pernambuco esquina com a Goiás, no centro de Votuporanga. O fogo começou por volta das 6h, possivelmente por um problema elétrico e consumiu toda a instalação em apenas 6 minutos. Celma Pietro, funcionária do Supermercado Santa Cruz, conta que chegou a seu trabalho às 6h, e logo quando desceu do carro, de seu marido notou uma cortina de fumaça refletindo nas luzes do carro.
Estranhou o fato, mas quando olhou, numa distância de 50 metros, uma fumaça saindo da parte baixa do restaurante, do lado da rua Pernambuco. Imediatamente, tentou acionar o Corpo de Bombeiros pelo seu celular, mas o 193, telefone de emergência estava ocupado. Na segunda tentativa, optou em ligar para o 190 da Policia Militar e comunicou o fato e foi prontamente atendida. Mesmo assim ligou novamente aos Bombeiros e conseguiu comunicar a ocorrência. Ela conta que da hora em que avistou a fumaça e o fogo consumir o restaurante por completo, foram apenas seis minutos. “O fogo atingiu primeiro o telhado, mas a parte de baixo, as mesas, cadeiras e geladeiras estavam intactas, de repente o forro de plástico começou a esquentar e a pingar fogo em cima de tudo, a partir daí foi apenas alguns minutos e tudo estava destruído”. Ela informa que os Bombeiros chegaram rapidamente e estabilizaram a situação, mas o fogo já havia destruído tudo. A equipe do Corpo de Bombeiros, segundo Celma fez o que pode para que o fogo não se alastrasse a outros prédios, apenas um que estava vazio, onde funcionava uma empresa que vendida óleo automotivo que mudou há 20 dias, foi destruído.Celma conhece os proprietários do restaurante, que são clientes do mercado e lamenta: “Fiquei chocada e chorei muito”. Ela filmou todo incêndio pelo seu celular e se prontificou a passar as imagens a Policia Técnica.O Restaurante Camilla’s funciona em Votuporanga há 10 anos, ele é administrado por uma família: a dona Terezinha José Rodrigues Brigatti, seu genro José Ricardo Fernandes Garcia e sua esposa Camila. Dona Terezinha estava inconformada com o ocorrido e lamentava na manhã de ontem. “Recebi um telefonema às 7h, corri ao local, mas não havia mais nada”. Sobre os prejuízos ela comenta que ontem abasteceu todos os freezers com bebidas, comidas, etc. “Não sobrou nada, os computadores, mesas, ar condicionado, maquina de café, geladeiras novas, até o santo queimou. A minha preocupação são com os meus 16 funcionários que dependem daqui para manter suas famílias”, disse emocionada. Dona Terezinha é uma mulher de muita fé e disse que na sexta-feira passou o dia com o coração apertado. “Eu estava angustiada, andava de um lado ao outro, alguma coisa me perturbava, e olha só hoje (ontem) tudo destruído. Eu tenho fé e confio em Deus vamos começar tudo de novo, temos um seguro, o moço da seguradora até já passou por aqui e eu disse a ele ‘esta tudo em suas mãos”, confessou.O genro dela, José Ricardo Garcia apresentava um semblante abatido e sofrido. Ele conta que foi uma luta conseguir chegar onde estavam e não desanima. “Vamos reerguer tudo de novo, o apoio que venho recebendo de toda a comunidade é algo que me conforta, o Cabo Valter me ligou e colocou a municipalidade a minha disposição. É uma hora difícil, mas hoje percebemos que somos queridos e que vamos receber todo apoio necessário”, desabafa.O Restaurante Camilla’s ficava no centro da cidade, local de muitas residências e comércio. A intervenção imediata dos Bombeiros evitou uma tragédia que poderia ter dimensões incalculáveis. Um dos prédios vizinhos que estava vazio, onde funcionava recentemente uma distribuidora de óleo automotivo, também ficou destruído. Segundo o ex-locador do imóvel, se ainda a empresa estivesse por ali, com um estoque altamente inflamável, poderia haver um incêndio de proporções bem maiores. Na manhã de ontem, a Polícia Militar controlava o trânsito no local e fazia o isolamento do prédio para que a Polícia Técnica realiza-se o trabalho de periciais para elaborar um laudo, que deverá ser apresentado em breve para as possíveis causas do sinistro.
FONTE-DIÁRIO DE VOTUPORANGA

Nenhum comentário:

ESSE TEMPO

                  Sergio Gibim Ortega Eu vejo cada história passar pelo tempo... Tempo de infância, um tempo que passou. Lembranças ja...