-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

sábado, 21 de agosto de 2010

Denúncia aponta extermínio de abelhas por agrotóxico na região

20/08/2010
Iacanga - Apicultores da região de Bauru se reuniram ontem para discutir possível contaminação por agrotóxico que, em menos de duas semanas, teria causado o extermínio de cerca de 250 colmeias, um prejuízo estimado em cerca de R$ 30 mil. Pela manhã, amostras de galhos, flores e folhas da plantação de laranja suspeitas de terem sido atingidas pelo agrotóxico conhecido como Regent, foram encaminhadas para análise do laboratório da Unesp de Botucatu. O resultado do laudo poderá respaldar os apicultores na denúncia-crime que eles pretendem fazer para o Ministério Público (MP).

“Se ficar comprovado que as abelhas morreram em função da pulverização do produto, eu acho que é crime ambiental”, afirma o presidente da Associação Bauruense de Apicultores Meliponicultores e Ambientalistas (Abama), Guilherme Carlos de Oliveira Telles Nunes.

De acordo com ele, as denúncias partiram de cinco apicultores da região de Iacanga que, desde a terça-feira da semana passada, tem verificado a morte dos enxames. “As abelhas não conseguiam sequer voltar para a colmeia, morriam no campo, em grande quantidade”, revela.

Em conjunto, os apicultores iniciaram investigação e descobriram que uma plantação de laranja de Iacanga estava sendo pulverizada. “Eles questionaram o funcionário, que confirmou que estava aspergindo um produto, suspeita-se que seja o Fipronil (Regent), na florada de laranja”, conta.

O suposto crime ambiental teria sido denunciado na delegacia da cidade, Polícia Ambiental e Casa da Agricultura, mas nada foi feito. Na última terça-feira, os produtores contrataram um advogado, que levou o caso à Promotoria de Justiça de Ibitinga.
PARA VER MAIS ESTA NOTÍCIA: JORNAL À CIDADE DE BAURU

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...