-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

quarta-feira, 17 de abril de 2013

DEMORA DE ATENDIMENTO NO CONSULTÓRIO E CONSTRANGIMENTO

Sérgio Gibim Ortega
Ontem estive num consultório de uma doutora cardiologista muito considerada em Votuporanga, e que tenho profundo respeito a ela.
 
Fomos mais cedo para adiantar o atendimento. Chegamos no consultório as 13h00 da tarde. O horário de atendimento era as 15h30 da tarde.
 
No momento que vi chegar tanta gente e todos sendo atendidos primeiro. Ao passar do horário do atendimento da esposa, acabei entrando em pânico.
 
As funcionárias atendentes afirmaram apenas que nosso horário era as 15h30, me mostrando ainda no computador.
 
A gente passa por um constrangimento e tenta entender o porquê do ser humano ser assim tão ignorante. Pois minha esposa entendeu ainda que nós acabamos sendo atendido por último, por volta das 16h40, por aí, e até por conta de minha reclamação.
Notei certa ignorância e por isso estou aqui relatando mais este caso.
 
Olha a quem dizer! Este poeta vive relatando sua vida alheia. Nos dias que se passam, vejo tanta ignorância entre as pessoas e por isso não hesito em escrever. Pois o meu objetivo, o jornal às vezes deveria mais ser chamado de um diário. Isso é um fato de levar meu conteúdo aos leitores, para ter mais um aprendizado. E a quem fez o problema, ter mais dignidade ao ser humano.
 
Estou sempre me chateando com alguma coisa errada, e por ser assim poeta, tão sensível, acho que o ser humano poderia ser mais gentil, mais agradável. Pois as funcionárias desta clínica médica não são apenas atendentes. Para mim, eu os considero amigas, relevando até certas brincadeiras, um ar mais alegre. Mas o que a gente sempre recebe por isso, é o contrário.
 
Não entendendo nada das funcionárias da doutora, acho que foi pior a reclamação. Demonstrou a médica quando veio à frente, acarinhando um senhor idoso e dizendo que logo o atenderia, e eu ali de trouxa até tomando um cafezinho do consultório já meio sem graça, olhando a doutora que nem me cumprimentou. Isso foi até me chateando. Depois a funcionária fez questão de trazer remédios doados gratuitamente para aquele senhor, e falando bem do meu lado, que ele não precisava comprar, sendo que eles tinham ali. Se fosse para comprar poderia pegar remédio ruim, genérico, etc.
Fiquei pensando que penava para tentar conseguir um remédio gratuito desta médica, e nem tive tanta sorte assim. Aquele senhor que minutos antes chegara ali, dizia que iria conversar com a médica sobre tal exame que queria pagar um restante depois. Mas nem precisou. A funcionária já conversou com a médica e disse para o senhor que estava tudo estava certo.
 
Perante toda esta analise, mais a amizade a que tinha por todos ali, fiquei rejeitado e pensando tentando analisar o porquê de tudo isso. Que a gente é tratado desigual hoje em dia pelas pessoas.
 
Fiquei à noite analisando também o plano de saúde, aquele verdinho, sabe! Sem dizer o nome deste também, porque não quero mais ficar cassando encrenca com ninguém. Mas soubemos que agora a humilhação de certos doutores vem por causa do plano de saúde. Eu até concordo com eles referente ao plano de saúde estar pagando tão pouco, merrecas a eles que são os grandes mestres da saúde. Mas eu não concordo de ser humilhados por isso. Ainda mais quando se trata de um plano ganhado da empresa aonde trabalhamos. A gente é obrigatoriamente a usar o plano. Talvez fosse por isso tanta desigualdade. Quero apenas salientar fazendo as pessoas verdadeiras serem mais justas.
 
Poderia ela ter me explicado melhor que seria a doutora que iria nos atender mais tarde, o por isso do atraso.
 
Fiquei assim em pânico pelos meus motivos já vividos, sabendo que em certas clínicas o atendimento é por ordem de chegada, e outras não. Mas o fato da má resposta que entristece a gente me faz lembrar que havendo horário marcado, talvez certas clínicas também se atrasem. É de fato uma normalidade!
 
Vou citar então médicos verdadeiramente amigos e de ótimos atendimentos, e boa qualidade. Dr. Edson Zerati, amigo da gente e que no seu consultório é atendido por ordem de chegada. As pessoas que chegam ali pelas duas horas não tem briga nenhuma. Não é preciso chegar 6 horas da manhã, como me jogou na cara a tal funcionária da médica cardiologista. Cito outro médico de ótimo atendimento. Dr. Pedro (Pneumologista). Ele atende com hora marcada, e nem por isso a gente fica esperando tanto. Pois chegou e ele sabe atender extraordinariamente bem a todos como um verdadeiro amigo. Cito o Dr. Milton Melo (ortopedista) atende por ordem de chegada, e nem por isso é tão demorado.
 
Agora fiquei numa situação constrangedora viu, por minha esposa quando usou aquele medidor de pressão na cardiologista e ficou com o braço roxo. O medidor que não funcionou direito, ainda a tal funcionária que colocou, nos acusou ter mexido, depois disse que era normal o braço ficar roxo.
 
O fato é que não é nem tanto por aguardar o dia todo. Minha esposa com pressão alta ficou ali esperando, e concluímos com isso que a gente quando vai ao médico, ficamos ainda mais doentes e humilhados. É por causa do plano de saúde essa desigualdade. Da última vez, pra poder fazer a cirurgia em meu filho tive que ir ao PROCON para poder autorizar o pedido. Os planos de saúde não valem mais nada, e a gente é sempre humilhado em alguns consultórios.
 
Quero esclarecer que a minha orientação não leva nomes da tal clínica que me senti ofendido E citei apenas de referencia boa os médicos que admiro e que sempre tem nos tratado bem dignamente. Com isso não procuro ofender ninguém. E se por acaso a doutora ler, saberá da minha admiração por ela também, e dos problemas causados na qualidade das suas funcionárias. Estou certo, ou errado?

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...