-VOTUPORANGA-SP / OUTUBRO DE 2017 - RESPONSÁVEL: Sérgio Gibim Ortega - CONTATO: poetagibim@hotmail.com

terça-feira, 2 de junho de 2009

SOCIEDADE IGNORANTE, A PSICÓLOGA

Sérgio Gibim Ortega


Infelizmente o mundo está cada vez mais se tornando ignorante. Eu preciso desabalar.Engolir tudo está ficando difícil.Então precisamos desabafar e soltar os ignorantes.
Não que quero chamá-la de ignorante, mas tudo deve ser apreciado pela sociedade e saber quem foi o ignorante do caso.
O caso da psicóloga. Minha esposa marcou com a psicóloga uma consulta com meu filho.
No sábado estava eu no bar do bairro bebendo uma quando veio alguém perguntar por o endereço de uma psicóloga do bairro. Eu não sabia responder porque nem conheço todos do bairro.Foi aí que chegou uma outra pessoa do bairro, um professor e para ajudar aquele homem que procurava a psicóloga, perguntei a esse professor e ele imediatamente informou ao homem o endereço procurado.Foi aí que descobri que a psicóloga era a mesma do meu filho. Fiquei contente e falei pra minha esposa,para meu filho também que ela morava em nosso bairro.No dia da consulta sem dúvida por estar contente em até sermos visinhos eu faria a pergunta a ela.
Fiquei completamente chateado porque perguntei a ela na frente da esposa e do filho e ela nem respondeu a minha pergunta que se era ela mesmo que morava em nosso bairro. Depois de alguns minutos me sentindo chateado voltei a perguntar. E aí ela respondeu que morava. Puxa vida! Deu-me a entender que ela se sentia talvez vergonha por morar em um bairro pobre. Foi o que me passou pela cabeça.
Ao sair do consultório ela nos disse que a entrevista era conosco e não era pra ter levado o filho, ainda nem pra ter falado pra ele que iria lá. Blá! Não sabíamos de nada disso também. Então ela fez a consulta com nosso filho e marcou a entrevista pra nós para outro dia novamente pra que nós fôssemos sem contar para o filho. Até aí tudo bem. Teve um momento que ela saiu do consultório que entrevistava meu filho e pediu pra que não falasse a nosso filho que ela mora no mesmo bairro. Disse que na outra entrevista explicaria o porquê. Tudo bem que talvez seja para proteger o filho. Mas pra mim não passa de uma verdadeira ignorância. Uma coisa não explica outra. Não sito o nome das pessoas para lhes proteger. Mas pra mim isso não passou de mais uma ignorância. E agora toda ignorância da sociedade vou escrever também, para que o mundo aprenda com a vida. Devemos ser mais humildes e respeitar o próximo. Não adianta ser estudado,mas ser um leigo na vida.

Nenhum comentário:

SENTIMENTOS

                 Sérgio Gibim Ortega Quando eu bebo eu sou rei. Já existe uma poesia assim. Meus sentimentos se afloram, e  choro s...